11 2376 6400  /   viveri@viveri.com.br  /  11 4226 6400

Rua Ivaí, 1200 - Bairro Santa Maria - CEP: 09560-570

São Caetano do Sul/ SP  -  Brasil

 

INMETRO determina o fim da utilização dos medidores de umidade

tipo “universal” na classificação, compra e venda de grãos.

 Portaria Inmetro nº 402 de 15 de agosto de 2013.

 

medidor_UNIVERSAL.jpg

analisador.jpg

 

 

Acesse já www.tudoparalaboratorios.com.br e adquira já seu medidor de umidade permitido pelo INMETRO.

 

www.tudoparalaboratorios.com.br 

4ffb6104fdab4a1bae441c6d096e0b1f.png

Através da publicação no Diário Oficial da União de 19 de agosto de 2013, o Inmetro tornou válida a Portaria nº 402, de 15/8/2013, que aprova o Regulamento Técnico Metrológico - RTM e seu Anexo, estabelecendo os requisitos que os medidores de umidade de grãos utilizados nas transações comerciais devem atender.


O Art. 4º do regulamento estabelece que, a partir de 15/2/2016, trinta meses após a sua publicação, não será admitida a utilização de medidores de umidade de grãos de indicação não digital e amostra destrutiva, conhecidos como medidores UNIVERSAL, para as aplicações descritas no item 1 do RTM.

 

O item 1 do RTM define o seguinte:

 

" ... 1. OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO

1.1 Este Regulamento Técnico Metrológico estabelece as condições mínimas a que devem satisfazer os medidores de umidade de grãos, de leitura direta em amostras estáticas.

1.2 Este Regulamento aplica-se somente aos medidores de umidade de grãos utilizados na determinação de umidade de grãos em transações comerciais e na fiscalização por parte dos órgãos competentes.

1.3 Este Regulamento aplica-se ao controle realizado nos grãos mais relevantes economicamente, dentre eles: feijão, arroz, café, milho e soja.

1.4 Para medidores de umidade de grãos não utilizados em transações comerciais e na fiscalização, a indicação ”Não permitido para uso comercial” ou marcação similar deve ser clara e visivelmente marcada em seu corpo.

O item 4 do mesmo RTM define que o método de referência para a determinação da umidade de grãos deve ser o da estufa.
Outro item de fundamental importância é o de número 5, que define os  erros máximos admissíveis para os medidores de umidade utilizados na classificação, compra e venda de grãos, sejam  de uso em campo ou em locais de recebimento, tais como armazéns, cooperativas, agroindústrias etc.

Os erros máximos admissíveis (EMA) em valores percentuais do conteúdo de umidade enquadram-se nos seguintes limites:  ..." 

medidor_UNIVERSAL_2.jpg

O exemplo abaixo (Fig. 01) ilustra o comportamento de um medidor que se enquadra dentro dos limites dos erros máximos admissíveis adotados pelo Inmetro:

medidor_UNIVERSAL_4.jpg

Fig. 01

Notas:

     · Os pontos pretos indicam os erros de cada leitura nas amostras de soja da safra 2013/2014, com conteúdo de umidade variando entre 9,0% a 21,5%.

     · As linhas vermelhas indicam os limites dos erros máximos admissíveis de acordo com os teores de umidade em valores percentuais (%U).

     · A linha preta central indica a referência da estufa.

     · A linha verde indica o desvio médio das leituras do medidor tipo G939 utilizado no comparativo com o padrão de estufa.

 

Considerando a necessidade de fixar com precisão os prazos para implementação da nova regulamentação, o Inmetro, em 20/12/2013, emitiu a Portaria nº 617, que foi publicada no Diário Oficial da União de 24/12/2013, definindo os períodos para cada etapa do RTM da seguinte forma:

medidor_UNIVERSAL_5.jpg

 

Referências:

·         Portaria Inmetro nº 402 de 15 de agosto de 2013.

·         Portaria Inmetro n.º 617 de 20 de dezembro de 2013.

 

FONTE: INMETRO

0_Logo_TPL_SET15.png

 

 

Acesse já www.tudoparalaboratorios.com.br e

 

adquira já seu medidor de umidade permitido

 

pelo INMETRO.

 

www.tudoparalaboratorios.com.br